Documentação necessária para viajar para Europa

Se você está programando uma viagem ou mochilão para Europa, este post vai tirar suas dúvidas sobre a documentação exigida pela União Europeia para sua entrada nos países que fazem parte do Tratado de Schengen.

Fique atento a estas  informações para que  faça uma viagem tranquila e não tenha problemas na imigração. Com as informações deste post verá que não é nenhum bicho de sete cabeças viajar para Europa  e é tudo muito mais simples do que você imaginava.

                                                 Passaporte e visto

Primeiro item básico que você precisa ter para realizar uma viagem para o exterior é o passaporte. É sempre bom providenciarem esse documento mesmo antes de programar uma viagem. Nunca se sabe quando uma oportunidade pode aparecer, então é melhor ter o passaporte em mãos.

Se você já tem seu passaporte, deve apenas se atentar para a data de validade do mesmo. A regra para entrada na Europa diz que seu passaporte deve ter validade de pelo menos 90 dias a mais da sua data de retorno. Ou seja, o seu passaporte precisa valer por mais 3 meses contados depois que deixar a Europa.

Sobre o visto: você não precisa ter visto  para entrar em nenhum dos países que fazem parte do Tratado de Schengen, que são:
Áustria, Bélgica, República Checa, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslovênia, Eslováquia, Espanha, Suécia e Suíça.

Ao chegar em qualquer um desses países você vai passar pela imigração, e é ali que talvez precise apresentar alguns documentos.
O Reino Unido não faz parte do tratado, mas também não precisa de visto e a lista básica de exigências é a mesma.

                                      Seguro Viagem

 

Entre os documentos que precisam para entrar na Europa, o seguro viagem é um dos mais importantes. Os países que fazem parte do tratado exigem que o viajante possua uma assistência a viagens, com valor mínimo de € 30.000, para garantir assistência médica por doença ou acidente.

Durante toda a sua viagem é muito importante manter o certificado do seu Seguro Viagem junto com você, para que você tenha fácil acesso em qualquer emergência.

 

                                                              Passagem de volta

 

Para entrar na Europa você deve ter sua passagem de volta comprada e datada. Este é um item normalmente solicitado na imigração, então tenha ele em mãos.

 

                                                            Comprovante de hospedagem

 

Tenha também em mãos os seus comprovantes de reserva dos hotéis e/ou hostels que vai ficar. É aquele comprovante que você imprime ao fazer sua reserva no Booking.

 

Caso vá se hospedar na casa de alguém é necessário a apresentação de uma carta convite. Existem modelos diferentes para cada país. Você deverá conversar com a pessoa que fará essa carta para que ela siga o modelo do órgão público emissor. A carta deverá ser carimbada e assinada pelo órgão expedidor. Lembrando, é claro, que a pessoa que vai fazer está carta para você deverá estar legalizada como cidadão europeu.

                                Comprovantes financeiros

Pode ser que também seja solicitado para você algo que comprove que você tem condições financeiras para se manter na Europa pelo tempo da viagem. Esses comprovantes podem ser: o extrato do seu VTM ou da sua conta bancária, o limite disponível no seu cartão de crédito ou a quantia em espécie mesmo. O valor base para calcular sua permanência varia de 45 a 60 euros por dia.

Por fim você precisa ter calma na imigração. Não se preocupe, não é nenhum bicho de sete cabeças. Mostre-se tranquilo e responda tudo que for perguntado. Não minta em nenhum sentindo! Se você está viajando de férias, é isso que tem que dizer. Você não tem nada a temer.

Essa foi então a lista completa de documentos necessário para viajar para Europa. Apresente apenas os documentos que forem solicitados. Não chegue lá jogando tudo para o fiscal da imigração, ele pode achar que você está forçando muito a barra. Enfim, apresente o que ele pedir e responda apenas o que ele perguntar.

Claro que todos essas dicas reduzem muito o seu risco de inadmissão na Europa, mas nada que seja 100% garantido.